TRATAMENTO CIRÚRGICO DA OBESIDADE MÓRBIDA

A obesidade é uma doença crônica, sendo considerada um dos maiores problemas de saúde pública na atualidade. A sua incidência está aumentando em proporções assustadoras nos últimos anos. O tratamento cirúrgico é o único método que resulta em perda de peso prolongada e reduz os riscos de complicações e morte das doenças associadas à obesidade mórbida. Com o objetivo principal de proteger os pacientes, o Conselho Federal de Medicina regulamentou as indicações e os tipos de procedimentos cirúrgicos que podem ser utilizados no Brasil para tratar os pacientes com obesidade mórbida. (Resolução do CFM 1.942/2010).

Quem pode ser submetido a Tratamento Cirúrgico:

Pacientes com IMC acima de 40 ou acima de 35 que apresentem doenças associadas que ameacem a vida (Diabetes, Hipertensão, colesterol elevado, apnéia do sono, doenças articulares e doenças das artérias do coração, esteatose hepática, drepressão, entre outras).

Devem ter mais de 18 anos de idade. Idosos e jovens abaixo de 18 anos podem ser operados somente após precauções especiais.

Tratamento clinico (dieta e/ou medicamento) prévio insatisfatório.

Compreensão pelo paciente e seus familiares dos riscos e mudanças de hábitos inerentes a uma operação e da necessidade de acompanhamento pós-operatório com a equipe multidisciplinar por toda a vida do paciente.

Calcule seu IMC aqui:

Seu IMC é
IMC Classificação
menor que 18,5 baixo peso / subnutrição
entre 18,5 e 24,9 normal
entre 25 e 29,9 sobrepeso
entre 30 e 34,9 obesidade grau I
entre 35 e 39,9 obesidade grau II
maior que 40 obesidade grau III / grave

Tipos de Procedimento

Balão Intragástrico:

Consiste na introdução de um balão inflável de silicone dentro do estômago por via endoscópica. Logo após a sua introdução, o balão é inflado com cerca de 500 ml de azul de metileno, com finalidade de reduzir a capacidade do estômago e a ingestão de alimentos. Trata-se de um procedimento ambulatorial (o paciente não precisa ser internado) e temporário (duração de 6 a 8 meses) . A perda de peso média é de 20% após 6 meses. O uso do balão é contra-indicado em pacientes com algumas doenças, principalmente do esôfago e estômago.

balão intragástrico inflar
balão intragástrico estômago
balão intragástrico detalhe

Gastrectomia Vertical:

Também conhecido como gastrectomia sleeve ou em manga consiste em retirar uma grande parte (70 a 80%) do estômago deixando apenas um segmento em forma de tubo. Além da redução da capacidade do estômago (procedimento restritivo), esta operação causa diminuição do apetite por reduzir a produção de um hormônio chamado grelina pelo estômago.

As principais características desta operação são:

  • Complicações nutricionais são mínimas no pós-operatório.
  • Perda de peso média de 35% após um ano de cirurgia.

Apesar da perda de peso ser adequada nos primeiros anos, os resultados a longo prazo (mais que 10 anos) ainda não são conclusivos.

Se o paciente não perder muito peso, pode ser realizado um procedimento revisional adicional.

cirurgia bariátrica sleeve

Bypass Gástrico (Gastroplastia com Derivação Intestina):

Consiste em dividir o estômago em duas câmaras. A maior fica excluída da trajetória do alimento, em repouso, mas mantém a produção de enzimas que ajudam na digestão. A parte menor (novo estômago) apresenta capacidade em torno de de 50 ml e comunica-lo com o início do intestino delgado. Desta maneira, a quantidade de alimentos ingeridos, assim como a absorção é menor. Com isso, ocorre diminuição do apetite e satisfação precoce devido à redução na produção de alguns hormônios. Trata-se de uma técnica mista levando a perda de peso e melhora considerável de comorbidades como diabetes e pacientes com colesterol elevados. Estima-se uma perda média de 40% do peso após um ano de cirurgia com altas taxas de manutenção do peso a longo prazo.

cirurgia bariátrica bypass

É necessário que o obeso tenha plena consciência que seu tratamento não se encerra na alta hospitalar, mas que necessitará submeter-se às regras de comportamento que lhe assegurem o melhor resultado possível. Para isso, contará com o apoio e intervenção, sempre que necessário, da equipe multidisciplinar. Portanto, fazer a cirurgia ou não, é uma decisão do paciente, da família e dos médicos. Quando bem indicada, é capaz de transformar um obeso, com perspectivas sombrias, em pessoa saudável e capaz de reintegrar-se à vida.

Isso tudo faz com que as pessoas, ao perderem peso, melhorem sua auto estima, levando uma vida mais saudável e fazendo das atividades físicas  um hábito. 

Nós da RR MÉDICOS CIRURGIÕES iniciamos a realização das cirurgias para tratamento da obesidade mórbida em 1999, após longo período de aprendizado e estágios no Hospital da Beneficência Portuguesa de São Paulo. Contamos hoje com um total de mais de 8000 pacientes operados, com resultados excelentes, o que nos tem deixado cada vez mais entusiasmados com o tratamento cirúrgico da obesidade mórbida.

Esse tema – TRATAMENTO CIRÚRGICO DA OBESIDADE MÓRBIDA – é apresentado, por nós da RR MÉDICOS CIRURGIÕES, a todas as pessoas que tenham interesse no assunto, obesos ou não, em reuniões de aproximadamente 45 minutos, com projeções de slides e depoimentos de pacientes já operados. As palestras são realizadas mensalmente no Anfiteatro do Centro Empresarial Pereira Barreto localizado na Avenida Pereira Barreto, 1.395, Santo André. Mais Informações nos telefones: (11) 4123-0311 e (11) 4990-6088.