You are currently viewing Riscos de não utilizar as vitaminas no pós-operatório da Cirurgia Bariátrica

Riscos de não utilizar as vitaminas no pós-operatório da Cirurgia Bariátrica

Vitaminas e minerais são fatores e cofatores essenciais em muitos processos biológicos que regulam o peso corporal direta ou indiretamente. Os benefícios metabólicos desses micronutrientes no controle da perda de peso incluem a regulação do apetite, da fome, da absorção de nutrientes, da taxa metabólica, do metabolismo de lipídios e carboidratos, das funções das glândulas tireoide, entre outros. Assim, a “adequação” de micronutrientes é importante não só para a manutenção da saúde, mas também para obter o máximo sucesso na manutenção e na perda de peso a longo prazo.

Pacientes submetidos à cirurgia bariátrica passam por modificações na absorção de nutrientes, seja por desvio da passagem dos alimentos por uma área de absorção do intestino ou por menor secreção de enzimas e sucos digestivos que auxiliam nessa absorção. Assim, esses pacientes passam a precisar de reposição dos diversos nutrientes e vitaminas que o organismo não absorve ou absorve parcialmente. Essas reposições serão para a vida toda e podem ser realizadas por meio de polivitamínicos ou multivitaminas e suplementos que contém combinações de vitaminas e minerais, uma vez que entre as deficiências mais comuns em pacientes de cirurgia bariátrica estão as proteínas, ferro, cálcio, zinco, vitaminas do complexo B e vitamina D.

Através do acompanhamento regular com o médico e a equipe multidisciplinar é possível detectar eventuais carências de vitaminas e nutrientes. Os sintomas de deficiência dos micronutrientes são geralmente inespecíficos e o exame físico pode não ser confiável para o diagnóstico precoce sem que haja uma confirmação laboratorial. Dessa forma, sinais clínicos específicos só são perceptíveis na fase mais evoluída da deficiência.

Os pacientes submetidos a cirurgia bariátrica, ao longo do tempo podem evoluir com anemia, devido deficiência de ferro, acido fólico e vitamina B. Outras complicações decorrentes da cirurgia podem ser a deficiência em vitamina D, cálcio e zinco. Além das citadas, o zinco é um mineral extremamente importante, pois participa em diversas etapas do nosso metabolismo, com importante função antioxidante, imunológica, regulando o paladar e o apetite.

Sendo assim, é preciso o comprometimento do paciente com relação à suplementação. Isso é preciso para que sejam evitadas doenças decorrentes da carência de vitaminas. Por fim, vale lembrar que uma boa alimentação, equilibrada e controlada, rica em diversos minerais e vitaminas é fundamental. Isso ajuda a ter um bom resultado após a Cirurgia Bariátrica.

 

Dr. Bruno Mirandola

Deixe um comentário