You are currently viewing O Papel da Enfermagem na Cirurgia Bariátrica

O Papel da Enfermagem na Cirurgia Bariátrica

A obesidade é uma doença crônica que envolve diversos fatores como culturais, familiares, emocionais e sociais. Dessa forma, o preparo pré-operatório do paciente a ser submetido a cirurgia bariátrica envolve uma equipe multidisciplinar que vai além do cirurgião, envolvendo o paciente em um contexto em que há participação de endocrinologista, cardiologista, pneumologista, nutricionista e psicóloga. Somente assim, consegue-se atingir uma abordagem mais completa possível, preparando o paciente não apenas para o dia da cirurgia, mas também para os cuidados pós-operatórios que deverão ser seguidos para o sucesso do tratamento. Em meio a essa equipe multidisciplinar, há outra equipe de fundamental importância, a qual só será conhecida pelo paciente no dia da internação: a equipe de enfermagem e o seu papel na cirurgia bariátrica.

Um dos primeiros contatos com profissionais do hospital é feito com essa equipe, a qual promove o acolhimento imediato momentos antes da cirurgia, ou seja, aquele em que, no geral, a ansiedade envolve paciente e seus familiares. É nesse momento em que haverá a conferência dos termos cirúrgico e anestésico, verificação de especificidades do paciente (como comorbidades e alergias), já nos primeiros passos para a busca pela cirurgia segura. O trânsito do paciente até o centro cirúrgico também é feito através da equipe de enfermagem, que mais uma vez deve prestar apoio emocional contornando a ansiedade até a entrada na sala cirúrgica.

Nos últimos instantes pré-operatórios, uma equipe de enfermagem acostumada com a rotina de cirurgia bariátrica e de seus cuidados específicos promove importante auxilio à equipe de anestesia. O conhecimento dessa rotina e das novas tecnologias dos materiais cirúrgicos (grampeadores e outros instrumentais específicos) auxilia a equipe cirúrgica no decorrer da cirurgia, promovendo maior agilidade até o término do procedimento.

No geral, o tempo de internação após a cirurgia não costuma ser maior do que 48 horas, a depender é claro das particularidades de cada caso. Porém, apesar de um curto tempo, é exatamente nesse período que o paciente tem contato com os primeiros passos da nova alimentação, que ficará com importantes restrições por cerca de um mês. Não apenas a equipe médica e de nutrição tem importância nesse momento, mas o apoio emocional da equipe de enfermagem é fundamental, pois é ela que ficará presente durante o dia no hospital, sendo necessário então conhecimento e experiência para promover orientações gerais ao paciente.

De forma semelhante, a equipe de fisioterapia dá fundamental apoio na parte de deambulação precoce e exercícios respiratórios, porém a equipe de enfermagem promove importante papel no incentivo à deambulação diversas vezes ao dia, evitando-se tempo excessivo no leito.

Assim como no período pré-operatório, no pós-operatório a ansiedade também pode estar presente e o apoio emocional e presente de toda a equipe multidisciplinar é fundamental, assim como a presença durante o período de internação da equipe de enfermagem para que o paciente se sinta tranquilo e seguro para caminhar, se alimentar com os líquidos prescritos e auxiliar no sucesso pós-operatório e alta hospitalar precoce.

Por esses motivos é de fundamental importância que o hospital tenha uma equipe preparada para os cuidados específicos do paciente submetido à cirurgia bariátrica, para que se some à equipe multidisciplinar do pré-operatório, em uma mesma linguagem rotineira.

A prevenção de complicações, reabilitação precoce, promoção do bem estar físico e emocional, o conhecimento e experiência das especificidades dos cuidados do paciente fazem parte do papel da enfermagem na cirurgia bariátrica, os quais são fundamentais para melhor recuperação pós-operatória, quebra de dogmas, alta hospitalar precoce e passos iniciais para o sucesso do tratamentos cirúrgico da obesidade.

 

Dr. Ricardo Moreno CRM 157.372

Deixe um comentário